Carlos Messa

carlosmessa
shadow

E

scolhi ser psicólogo em 1964 quando descobri a psicologia clínica vendo o filme “Freud além da alma” (de 1962). Com isso acompanhei as mudanças psicossociais de algumas décadas e a influência da Ordem Social no desenvolvimento psico-emocional das pessoas.
Nesse período participei da evolução da Psicologia e assisti também alguns modismos que a tangenciaram. Vejo as mais recentes descobertas da neuropsicologia e das neurociências, incluindo aí as novas possibilidades de observar o cérebro em funcionamento (imageologia neuro-funcional), ratificando as descobertas de Szondi, de 1930, em seus estudos genealógicos, e de Bowlby (1950) sobre a formação emocional na gestação e primeira infância.

Com isso tenho especial interesse e prazer em trabalhar com a prevenção – antecipar possíveis futuras disfunções. Em função disso participei da fundação e sou vice-presidente da Ação Ciência e Saúde Social, entidade de interesse público que atua em profilaxia psicossocial. Também resultado dessa minha visão psicoprofilática é que enfatizo meu trabalho de Orientação de Pais visando o desenvolvimento emocional dos filhos na gestação e primeira infância (veja O Poder Mágico dos Pais).

Da mesma forma a Psicoterapia de Casal (Terapia de Casais) e o Aconselhamento Conjugal refletem esse interesse em prevenção, pois vejo que o núcleo familiar vai formando, em camadas, a saúde psíquica da pessoa e a vida conjugal é uma dessas camadas que pode ou não levar ao “crescimento” do indivíduo. Também quando atuo em psicoterapia sinto o prazer desse trabalho preventivo, pois nos tornamos reprodutores da qualidade da nossa saúde emocional, em nossos filhos. O nome Vinculum substituiu a URL www.psic.com.br que registrei na internet em 1997. Ele espelha um dos pilares do meu trabalho (leia), expresso em quase todo conteúdo deste site, como por exemplo nas entrelinhas do parágrafo anterior. Detive-me em Jung quando ainda estudante, conheci seu aluno, Szondi, através do seu discípulo J. A. C. Müller, descobrindo a importância de nossas escolhas em nosso destino.

Depois, família, vínculos e a percepção de que somos parte de um sistema e… a ele respondemos! Com isso entendo que recebemos uma carga genética e sobre ela obtemos vivências nas relações que nos formam desde a primeira infância (e antes!). Em função disso e também sob nosso julgamento/intenções, fazemos escolhas, sob a influência do sistema ao qual estamos inseridos. A psicoterapia é a forma elevada de, conscientemente, agirmos sobre esse sistema… e sobre nós mesmos. Não pratico a psicoterapia de sustentação, que visa amenizar a dor de algum distúrbio ou desequilíbrio, abrandando o dia-a-dia. Pratico a psicoterapia de solução, que trata os problemas na origem e visa a superação.

Superar exige esforço e eventualmente causa dor. Tenho um livro em gestação e alguns publicados, listados abaixo, além do Blog Filhos no Século XXI, onde procuro divulgar a importância do papel dos pais na formação emocional das crianças e o “como” fazê-la. Tenho 65 anos, 3 filhos sendo dois (um casal), já adultos. É um prazer estar aqui com você falando sobre vínculos, profilaxia, qualidade de vida.

PUBLICAÇÕES

Algumas sob Pseudônimo:

shadow